Faça o dinheiro da sua empresa trabalhar para você por meio de um projeto de investimento!

Começar ou manter um negócio nem sempre é fácil. Em sua maioria os empresários não possuem uma base financeira sólida.

Mas isso pode mudar!!

Um projeto de investimento, feito por um profissional qualificado, proporciona ao gestor informações indispensáveis na TOMADA DE UMA DECISÃO EFICIENTE para uma iniciativa.

Uma decisão bem tomada fará total diferença para o crescimento da sua empresa, para isso é preciso que você saiba quais são e como funcionam os investimentos para Pessoa Jurídica e o que é preciso saber da sua empresa para que o seu investimento seja satisfatório.

O advogado empresarial participa da elaboração deste projeto, podendo negociar a contratação da modalidade de aplicação.

Você pode fazer o capital da sua empresa render e fazer o dinheiro trabalhar para você!

Conheça alguns tipos de investimento para PJ, suas características e tributação:

1) Certificado de Depósito Bancário (CDB):

Está opção seria como uma espécie de empréstimo da pessoa jurídica para as instituições financeiras.

Neste caso, quando vencer o prazo do contrato, o valor é devolvido ao investidor corrigido monetariamente e acrescidos de juros.

É uma boa opção porque o CDB é um dos investimentos mais populares para a PJ e por isso há mais produtos disponíveis no mercado. Por essa razão, ele oferece diferentes prazos, rentabilidades e liquidez de acordo com cada tipo de empresa.

Ademais, o investidor possui um nível alto de segurança nesta modalidade pois ele conta com o Fundo Garantidor de Crédito (FGC), um órgão mantido pelas instituições financeiras do Brasil, que é o mesmo órgão responsável por proteger a poupança. Desta forma, caso o banco não consiga, por algum motivo, te pagar, este fundo garante que você receba a totalidade ou uma parte do investimento.

O prazo para resgate pode variar muito, pode ser de meses ou anos. Outros só podem ser resgatados quando houver o vencimento do contrato. Porém, há alguns CDBs que podem ser resgatados quando o investidor desejar.

Quanto maior o tempo de resgate, melhor será a remuneração.

Quanto a tributação, incidem o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e o IR (Imposto de Renda). O IOF é cobrado para investimentos com resgate inferior a 30 dias. Os dois seguem uma tabela regressiva, o IOF vai de 96% do rendimento no primeiro dia para 0% no dia 30 e o IR será de 22,5% para resgates em 180 dias ou menos até 15% para resgatar o valor em mais de 720 dias.

2) Fundos de Investimento

Trata-se de uma espécie de investimento coletivo de aplicação financeira. Para que o dinheiro possa ser aplicado em algum investimento, é reunido o capital de várias pessoas, que são chamados de cotistas.

Estes cotistas possuem objetivo e perfil comum. Nessa modalidade também existem diversas formas de investir como renda fixa, multimercados e ações. E ele também conta com uma segurança que é regulada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A depender da modalidade escolhida o resgate dos investimentos e seus rendimentos podem ocorrer a qualquer momento.

O fundo de investimento é ótimo para não deixar seu dinheiro parado, aplicando em ativos que oferecem uma rentabilidade acima da inflação.

A tributação se dá da mesma forma quanto ao CDB, ou seja, o IOF vai de 96% do rendimento no primeiro dia para 0% no dia 30° após a aplicação e o IR será de 22,5% a 15% a depender do prazo e o do tipo de fundo.

3) Ações

É. as empresas também podem participar da Bolsa de Valores figurando como compradoras de ações. Neste tipo de investimento a rentabilidade pode variar conforme os ricos que vão de moderados a altos.

O investimento em ações para a PJ pode ser uma aplicação para o longo prazo, isso quer dizer que nos próximos cinco anos você não poderá contar com o capital investido.

Contudo, isso pode variar conforme a sua necessidade de liquidez. Você pode destinar uma parte do patrimônio da Pessoa Jurídica para investimento com um prazo mensal, por exemplo.

Na compra de ações, você poder ter rendimentos bem maiores aos que são alcançados na renda fixa.

Mas IMPORTANTE, é preciso estar ciente e saber gerir os riscos. Para isso, é indispensável estudar o mercado e procurar ferramentas e profissionais qualificados para auxiliar na sua atividade.

O mercado de investimentos está muito acessível e próximo dos empresários, desta maneira você consegue encontrar estas e muitas outras formas de aplicar o dinheiro da PJ e assim valorizar o capital e ter bons rendimentos.

Matéria elaborada por Amanda Aimone, OAB/PR nº 111.937.